O que é alienação parental e seus efeitos psicológicos?

Cuidar Filho Autista
Professora consegue redução de jornada para cuidar de filho autista
11 de outubro de 2019
Vínculo entre uber e motorista
Juiz do TRT-15 reconhece vínculo entre Uber e motorista e condena empresa
24 de outubro de 2019
Exibir tudo
Alienação parental e seus efeitos psicológicos

A separação dos pais pode ser algo difícil para uma criança, principalmente quando ela é menor de idade. Muitas vezes o clima entre os responsáveis não é mais amigável e isso torna tudo muito complicado. Além disso, mesmo após a separação podem ocorrer situações em que a criança é colocada em uma situação desagradável.

Essa situação pode ser chamada de alienação parental, que é quando um dos pais ou parentes colocam a criança contra o outro responsável. Quer saber o que é de fato alienação parental e seus efeitos psicológicos nas crianças?

Continue lendo este artigo que vamos te explicar!
O que é alienação parental?
A alienação parental é definida como um problema no qual um dos genitores toma algumas atitudes com o objetivo de fazer com que a criança comece a enxergar o outro genitor de uma forma diferente. Isso pode ser desde falar mal do outro responsável ou, até mesmo, tentar afastar a criança cada vez mais dele.

Isso pode ocorrer tanto com os pais da criança/adolescente ou com os parentes próximos, como avós e tios.

Por conta desse motivo, há hoje em vigor a Lei nº 12.318, de 26 de Agosto de 2010, que dispõe uma definição jurídica do que é alienação parental e seus efeitos psicológicos. Em resolução, temos:

“Art. 2o: Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este”.

Vale ressaltar que se houver alguma interferência na formação da psique da criança, não é competência do juiz julgar a situação, e sim de um psiquiatra, o qual será designado aos casos.
Formas de alienação parental
Existem várias situações que se caracterizam como alienação parental perante a Lei nº 12.318 no parágrafo do artigo 2º, são elas: falar mal do outro genitor desqualificando sua conduta para a criança, dificultar a autoridade parental, não deixar a criança ter contato com o outro pai, dificultar a convivência familiar, omitir informações relevantes sobre a criança para o outro, apresentar falsas denúncias e afastar a criança ao se mudar para local distante sem justificativa.
Alienação parental e seus efeitos psicológicos
Há uma grande discussão entre estudiosos da área do Direito e da Psicologia a respeito dos efeitos causados a longo prazo na criança que cresce sob disputa entre os pais. Nesse sentido, os aspectos mais afetados são emocionais e psicológicos. Afinal, esse tipo de situação gera ansiedade, agressividade, depressão, nervosismo, entre outros problemas, traumas que vêm a interferir na fase adulta. Tudo isso além de causar influências na formação da criança nos aspectos intelectual, cognitivo e social.

Dessa forma, tenha sempre em mente que colocar uma criança no meio de uma disputa judicial a afeta diretamente. Outra questão importante é que esse problema pode ser causado tanto pela mãe quanto pelo pai, ou também por outra pessoa responsável.
O que fazer quando a alienação acontece?
Depois de entender os efeitos que a alienação parental causa nas crianças, é importante saber o que fazer caso esse problema aconteça. Primeiramente, é importante entrar em contato com um advogado e explicar a respeito da situação. Feito isso, se realmente for comprovada a alienação, será necessário realizar uma denúncia forma perante um juiz e o Ministério Público, a partir da Lei nº 12.318.

O artigo 4º desta lei declara que dada a alienação parental, o processo terá prioridade na corte e, assim, o juiz determinará com urgência as medidas provisórias para a preservação da integridade psicológica da criança e adolescente. A convivência com o genitor ou a reaproximação também é assegurada.

Sendo assim, entender de fato o que é alienação parental e seus efeitos psicológicos nas crianças é fundamental para evitar ao máximo esse problema. Caso note algo parecido em seu caso, não deixe de tomar as atitudes corretas, certo?

Entre em contato conoscoPowered by Rock Convert